Castelões: a verdadeira pizza na mais antiga pizzaria em São Paulo

Castelões: a verdadeira pizza na mais antiga pizzaria em São Paulo

Castelões: a verdadeira pizza napolitana é servida nesta casa que é a mais antiga e tradicional cantina pizzaria da capital Paulista.

Há quase 100 anos, a Castelões serve no mesmo local que, não por acaso. A velha cantina fica no bairro que recebeu a maioria dos imigrantes italianos que para cá vieram no final do século XIX e início do século XX: O BRÁS

A Pizzaria Castelões é a pizzaria mais antiga de São Paulo, em funcionamento desde 1924, no mesmo bairro onde a comunidade italiana primeiro se estabeleceu na cidade, no Brás. Vicente Donato, que era garçom, virou gerente, depois proprietário e sua família administram a casa há três gerações.

Há mais de 90 anos funcionando no mesmo local, um tradicional restaurante do Brás, zona leste de São Paulo, faz jus à fama que tem.

A Castelões preza pela tradição e suas pizzas continuam fazendo sucesso, tanto que clientes de todas as partes da cidade substituíram a clientela local antiga.

Mas o salão continua remetendo a uma São Paulo de outros tempos, com garrafas penduradas e inúmeras fotos nas paredes.

O lugar conserva letreiro, mesas com toalhas quadriculadas nas cores da Itália e aparência original apesar de seus 90 anos de serviços.

Fornecedores antigos, ingredientes ainda escolhidos e preparados à moda antiga, método artesanal…

Foi ao longo dos anos um dos locais prediletos para comemorações esportivas e políticas da cidade.

Este verdadeiro museu gastronômico demonstra o pioneirismo da culinária italiana nos hábitos alimentares dos paulistanos.

Que tal fazer uma autêntica pizza italiana com esta receita Castelões?

Rendimento: 1 pizza
Tempo de preparo: tempo de preparo da massa + 20 minutos para o recheio

Ingredientes
1 massa de pizza básica ou integral;
100 gramas de molho de tomate;
410 gramas de massa para pizza;
270 gramas de mussarela fatiada;
150 gramas de linguiça calabresa fatiada;                           
Orégano para finalizar.

castelões pizza de calabreza

Modo de preparo
1. Espalhar sobre a massa o molho, as fatias de mussarela e por cima a calabresa fatiada.
2. Colocar no forno.
3. Ao sair do forno, finalizar com orégano.

CONHEÇA UM POUCO DO BAIRRO DO BRÁS EM SP

Castelões, a pizzaria do Brás. Mas você conhece o Brás ?!

Brás é um distrito situado na região central do município brasileiro de São Paulo, a leste do chamado centro histórico da capital paulista. Apesar de sua posição geográfica, pertence à região administrativa do Sudeste, visto que o bairro integra a subprefeitura da Mooca.

O nome Brás vem do proprietário das terras onde se formou o distrito, que se chamava José Brás, que se tornou um benemérito.

Nas terras de José Brás foi erguida na segunda metade do século XVIII a Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em torno da qual formou-se a povoação.

Em 1769 a câmara de vereança cita oficialmente o nome de José Brás ao determinar a construção de “pontes entre o caminho de José Brás até a chácara do Nicolau”.

Não se sabe o destino da construção inicial, uma vez que em 5 de abril de 1800 a Câmara Eclesiástica de São Paulo recebe solicitação do tenente-coronel José Correia de Morais para edificar uma Capela ao Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

A dedicação a que foi reedificação da Capela original. Em 8 de junho de 1818 a capela foi elevada a Freguesia por decreto de D. João VI. Seus limites eram: ao norte o Rio Tietê, ao sul São Bernardo, a leste a paróquia da Penha de França e a oeste a .

Imperatriz Teresa Cristina hospedou-se em 1846 em um sobrado localizado no Largo do Brás e na época houve sugestões para que fossem instalados 6 lampiões de luz na Freguesia do Brás.

Havia algumas chácaras que produziam vinhoslicores e cervejas, além de fábrica de estribos e caçambas e oficinas de seleiros.

No dia 1º de janeiro de 1874 o Correio Paulistano anunciava que no Estabelecimento Hortículo de São Paulo, de J. Joly, estavam à venda mudas de Eucalyptus glóbulos.[2]

LEIA MAIS AQUI►► Brás Wickpedia

Bônus pra você que chegou até aqui :

Deixe uma resposta