SERIADOS DE TV DOS ANOS 60: Roy Rogers, Rintintin, Menino do Circo, Perdidos no espaço

SERIADOS DE TV DOS ANOS 60: Roy Rogers, Rintintin, Menino do Circo, Perdidos no espaço

Seriados de TV dos Anos 60. A grande diversão doméstica daqueles anos 60 era a TV. Ainda em Preto e Branco. Inúmeros seriados fizeram sucesso por aqui, deixando muitas saudades. Quem viveu sabe !

O Vigilante Rodoviário

O pioneiro seriado brasileiro O Vigilante Rodoviário foi criado, dirigido pelo cineasta Ary Fernandes e como produtor técnico Alfredo Palácios, para TV brasileira exibido na década de 1960 pela TupiAry Fernandes também é o compositor da canção tema de abertura da série, intitulada Canção do Vigilante Rodoviário.

Desde criança, Fernandes sentia falta de um herói 100% brasileiro. A criação da série foi a realização deste antigo sonho. A escolha do tema foi a admiração que ele próprio nutria pela Polícia Rodoviária e pela simpatia que a população sentia por este órgão.

Foi ao ar pela primeira vez em março de 1961,[1] na Tupi Canal 4 numa (4ª) quarta-feira, às 20h05 após o telejornal Repórter Esso, e patrocinado pela Nestlé do Brasil.

Em 1967, foi novamente reexibido pela Tupi. Durante a década de 1970 a série foi reexibida pela Globo. Até então, a Rede Globo (TV aberta) era a única emissora que havia reprisado a série além da Tupi.

Papai Sabe Tudo

Father Knows Best (br / pt: Papai Sabe Tudo) é um seriado de televisão estado-unidense. Começou a ser transmitido no rádio, em 1949 e estreou na televisão em 1954, permanecendo no ar até 1960, num total de 203 episódios.

No Brasil, foi transmitido na década de 1960, pela TV Tupi; na década de 1970, pela Rede Globo; e na década de 1980, pela TV Cultura. Atualmente a série é exibida na Rede Brasil de Televisão.

Era estrelada pelo ator Robert Young, que representava Jim Anderson, um pai simpático e sabichão de uma família feliz, composta por ele, sua esposa Margareth, interpretada por Jane Wyatt, e seus três filhos: Betty (Elinor Donahue), Bud (Billy Gray) e Kathy (Lauren Chapin).O Elenco de Papai Sabe Tudo

A série foi uma das produções que definiu o perfil da década de 1950, em especial a visão do país sobre como seria a família americana ideal. Criada por Ed James, “Papai Sabe Tudo” estreou em 1949 pela rádio NBC, chegando à TV em 1954, pelo canal CBS.

Entre os atores que deram vida à família no rádio, apenas Robert Young fez a transição para a televisão. Apesar de ter entrado para a história da televisão, a série não foi bem recebida quando estreou, sendo cancelada pela CBS em sua primeira temporada. No entanto, a NBC, que percebeu seu potencial e a resgatou, produzindo mais cinco temporadas.

Na história, Young interpreta Jim Anderson, um pacato vendedor de seguros que com a ajuda de sua esposa, Margaret (Jane Wyatt), fazia o máximo para educar seus três filhos: Betty (Elinor Donahue), James (Billy Gray) e Kathy (Lauren Chapin).

Apesar da boa audiência, a série acabou em 1960 a pedido de Robert Young que, cansado de interpretar o mesmo personagem por onze anos (somando o período do rádio e da TV), pediu para o canal encerrar sua produção. A série teria a produção de dois telefilmes que reuniram o elenco original. Em 2008 “Papai Sabe Tudo” iniciou sua carreira em DVD. A Shout! Factory já lançou as cinco primeiras temporadas. Além disso, existe um projeto de levar a série para o cinema.

O MENINO DO CIRCO

George Michael Dolenz (Los Angeles8 de março de 1945) mais conhecido como Micky Dolenz é um músico e ator estadunidense, mais conhecido por ter sido baterista e vocalista do grupo musical The Monkees.

É filho do ator George Dolenz, que estrelou a série O Conde de Monte Cristo. Toda a família Dolenz era feita de artistas e o próprio Micky fazia gigs com a irmã Coco Dolenz. Aos 9, ele estrelou a série Circus Boy, que foi veiculado no Brasil, nos anos 1960, sob o título O Menino do Circo, sob o pseudônimo de Micky Braddock (para não se aproveitar da fama do pai) e tingiu os cabelos de loiro.

Com o fim da série, Micky dedicou-se aos estudos, formando em 1963 a banda Missing Links, sob o pseudônimo Mike Swain. A banda chegou a lançar um single, Don’t Do it, que ficou em 40º lugar nas paradas americanas. Foi aí que Dolenz fez o famoso teste para o seriado The Monkees e ficou com uma das vagas. Após o fim da banda, Micky passou a trabalhar de ator dublador e diretor em seriados e desenhos. Trabalhou também como DJ na Rádio CBS de New York. Micky é pai da atriz Amy Dolenz.

Rin-Tin-Tin

(Lorraine10 de setembro de 1918 — Los Angeles10 de agosto de 1932), também grafado Rin-Tin-Tin, nos anos 20 e 30, era um cachorro pastor alemão que estrelou várias séries e filmes, a partir da década de 20 do século XX.

No final da Primeira Guerra Mundial, em 15 de setembro de 1918, o Cabo Lee Duncan, da Força Expedicionária dos EUA, sob o comando do Capitão George Bryant, encontrou em Toul-aux-Lorraine, na França, um canil alemão bombardeado e, num buraco, uma cadela com 5 cachorrinhos recém-nascidos. O regimento os adotou e, quando voltaram para Los Angeles, nos EUA, Duncan ficou com 2 filhotes, um macho e uma fêmea, e Bryant com os outros filhotes e a mãe, dos quais não se ouviu mais falar.

Duncan chamou os filhotes de Nannette e Rin Tin Tin, o mesmo nome que os soldados franceses davam a uns bonequinhos de boa sorte, que sempre levavam consigo.[1] Nannette contraiu pneumonia e morreu, e Duncan se dedicou a ensinar Rin Tin Tin, desenvolvendo suas habilidades e educando-o por 5 anos. Era um cão de pelo escuro e olhos negros.

Apelidado Rinty por seu proprietário, o cão aprendeu truques e podia saltar grandes alturas. Ele foi transformado em um cão de shows pelo produtor cinematográfico Charles Jones, que pagou a Duncan para filmar Rinty. O primeiro Rin Tin Tin surgiu nas telas, assim, em 1922, em The Man From Hell’s River, no papel de um lobo. Sua primeira aventura protagonizada no cinema foi em 1923, no filme Where The North Begins (“Onde o Norte Começa”), quando contracenou com a atriz do cinema mudo Claire Adams, sob a direção de Chester Franklyn. Credita-se ao enorme sucesso popular do cão artista, o salvamento da falência iminente da (Warner Brothers). Outros filmes foram: Shadows of the North (“Sombras do Norte”) (1923), Clash of the Wolves (1925), A Dog of the Regiment (1927), Tiger Rose (1929). Até 1930, fez um total de 22 filmes.

Entre 1930 e 1955, “Rin Tin Tin” (nem sempre interpretado pelo cão original) atuou em 3 diferentes séries de rádio, iniciando em 5 de abril de 1930, com The Wonder Dog, em que o Rin Tin Tin original fez os efeitos sonoros até sua morte, em 1932, quando Rin Tin Tin, Jr. continuou. O seu programa de 15 minutos ia ao ar aos sábados, na Blue Network, passando posteriormente para as quintas-feiras.

Em setembro de 1930, o título do programa foi trocado de The Wonder Dog para Rin Tin TinDon Ameche e Junior McLain estrelavam a série, que terminou em 8 de junho de 1933. Patrocinada por Ken-L Ration, a série continuou na CBS de 5 de outubro 1933 até 20 de maio de 1934, aos domingos.

Rin Tin Tin teve muitos concorrentes na época, entre eles RangerStrongheart e Lightining.

PERDIDOS NO ESPAÇO

No futuro ano de 1997 a Terra sofre com sua superpopulação. O Professor John Robinson, sua esposa Maureen, seus filhos Judy, Penny e Will, além do Major Don West, são selecionados para viajar pelo espaço até um planeta do sistema Alpha Centauri, a fim de estabelecer uma colônia, para que outras pessoas possam viver lá.

A viagem é realizada na espaçonave batizada como Júpiter 2. No entanto, o doutor Zachary Smith, um agente de um governo inimigo é enviado para sabotar a missão. Ele é bem sucedido em reprogramar o robô B9 para destruir os equipamentos da nave oito horas após a decolagem, mas no processo se atrasa e fica preso na espaçonave, que decola com ele a bordo.

Ao tentar desativar o robô, este se religa sozinho. Sem saber do perigo que criou para todos, o doutor Zachary Smith decide acordar a família Robinson, que estava em tubos de hibernação. Quando menos se espera, o robô B9 inicia a sua programação e destrói o sistema de navegação, rádio e vários aparelhos importantes, antes de ser desativado.

Com a espaçonave em sérias avarias e já muito distante da rota programada, todos a bordo tornam-se perdidos no espaço e lutam para encontrar o caminho de volta para casa.

O seriado, produzido pela CBS e que tinha como criador e produtor executivo Irwin Allen, foi ao ar pela primeira vez nos Estados Unidos em setembro de 1965 e permaneceu até março de 1968.

A série teve o episódio piloto mais caro da história da televisão, que nunca foi ao ar. Mas algumas cenas foram reaproveitadas nos primeiros cinco episódios da série. Segundo rumores da época, caso a série não fosse um sucesso, a CBS poderia quebrar pelo dinheiro gasto na produção.

Irwin Allen foi um produtor de televisão muito bem sucedido, que emplacou outros sucessos tais como “Terra de Gigantes“, “O Túnel do Tempo” e “Viagem ao Fundo do Mar“. No entanto, Perdidos no Espaço foi, sem dúvida, seu maior sucesso. Allen aproveitou ainda na sua série elementos do clássico de 1956, Forbidden Planet (br.: O Planeta Proibido), tais como o formato de disco da nave Jupiter 2; e o robô serviçal humanóide, que no filme era chamado de Robby.

Jonathan Harris, que interpretou o doutor Smith, foi contratado por último para participar da série, e por isto aparece nos créditos como “participação especial” (termo usado na televisão pela primeira vez no seriado).

Apesar de ter sido o último personagem a ser incluído na ideia da série (no episódio piloto não há Dr. Smith nem o Robô), ele acaba sendo o centro da trama.

Perdidos no Espaço teve 3 temporadas produzidas. A primeira foi em preto-e-branco. Na segunda temporada a série ganha cores, mas perde bastante em qualidade, deixando de lado o foco na ficção científica, e adotando um tom mais de comédia. Na terceira temporada, uma mudança de formato foi introduzida. Nesta temporada, o Júpiter 2 viaja livremente no espaço, visitando um novo mundo em cada episódio, enquanto a família tenta retornar à Terra ou, pelo menos, alcançar seu destino original no sistema Alpha Centauri. Com muita aventura, é a temporada preferida de muitos fãs. Pouco antes de se começar a produção da quarta temporada, a série foi cancelada, mesmo com alguns roteiros escritos e cenas gravadas.

ACHO QUE VOCÊ VAI GOSTAR MUITO DE VER ISTO:

http://dellamonica.com.br/jovens-tardes-uma-historia-pra-reviver-ou-viver/
Jovens Tardes de Domingo: maravilhosa História dos Anos 60

1 comentário em “SERIADOS DE TV DOS ANOS 60: Roy Rogers, Rintintin, Menino do Circo, Perdidos no espaço”

Deixe uma resposta