Vinhos da Austrália

Regiões de Vinhos na Austrália

Sem dúvida alguma a Austrália é hoje um dos países mais dinâmicos do mundo dos vinhos. Esse sucesso é ainda mais notável se levarmos em conta que foi somente a partir da década de 1980 que os australianos começaram a fazer vinhos de qualidade superior.

Hoje, os números australianos impressionam. Segundo estatísticas de 2010, a Austrália é o 6º maior produtor de vinho do mundo (1,073 milhões de litros), 4º maior exportador (60% da produção) e faturamento de 5,5 bilhões de dólares anuais. Além disso, possuem cerca de 160 mil hectares de vinhas.

Os primeiros vinhedos foram plantados em 1978 e seus vinhos serviam, basicamente, para abastecer os navios em rotas comerciais. No final do século XIX, a praga da Phylloxera chegou à região e devastou os vinhedos. Em 1955 foi criado o “Australian Wine Research Institute” (AWRI) com o objetivo de auxiliar os produtores de uvas e vinhos, oferecendo novas tecnologias, conhecimento e apoio comercial. Podemos dizer que esse é o ponto de mudança para o sucesso do vinho australiano.

Principais Características

Se fossemos resumir o vinho australiano numa única palavra, possivelmente, seria “consistência”. Praticamente todos os especialistas concordam que existe uma grande uniformidade dos vinhos independentemente da safra e que eles estão prontos para o consumo assim que são engarrafados. Tudo isso faz com que o vinho australiano agrade em cheio o paladar internacional, tornando-o um dos maiores exportadores.

Os vinhos australianos costumam apresentar grande intensidade, destacando-se os aromas frutados, florais e tostados (quando estagiados em madeira). Outra característica importante é a sensação quente que os vinhos apresentam na boca. Isso se deve ao clima semi-desértico de todo o país. por sinal, os vinhedos australianos são completamente dependente de irrigação.

Por outro lado, a mudança climática (aquecimento global) está comprometendo a vinicultura australiana, secando as fontes de água (rios, principalmente) e tornando salobra as águas dos depósitos subterrâneos.

Devido à distância, o frete marítimo e o seguro de carga encarecem demasiadamente esses vinhos, assim sendo, devemos procurar sempre os melhores vinhos para comprar, pois a relação custo/benefício é mais interessante.

Principais Castas

A Austrália não possui uvas autóctones expressivas. Desse forma, quase que a totalidade de seus vinhos é feita a partir de castas européias, destacadamente francesas e alemãs.

Brancas:

  • Chardonnay;
  • Chenin Blanc;
  • Gewürztraminer;
  • Müller-Thurgau;
  • Riesling;
  • Sauvignon Blanc;
  • Sémillon Blanc;
  • Verdelho.

Tintas:

  • Cabernet Franc;
  • Cabernet Suvignon;
  • Grenache;
  • Merlot;
  • Mourvèdre;
  • Pinot Noir;
  • Shiraz;
  • Tempranillo.

Principais Regiões

Devido ao intenso calor e baixa pluviometria, as principais regiões produtoras localizam-se ao longo da zona litorânea do sul do país.

A Austrália não adota um sistema de denominação de origem restritiva com existe na Europa. O que existe é um sistema identificado como “Geographical Indication” (GI) que foi criado em 1993 e hoje conta com 60 áreas demarcadas. Esse sistema regulamenta poucos aspectos da viticultura, não interferindo nos processos de cultivo ou vinificação. Em resumo, ele exige apenas que 85% das uvas utilizadas sejam provenientes da região em questão.

As principais regiões produtoras e suas indicações geográficas são:
  1. Western Austrália
    • Perth Hills
    • Margaret River
    • Swan Valley
  2. South Austrália
    • Barossa Valley
    • Éden Valley
    • Clare Valley
    • McLaren Valley
    • Adelaide Hills
    • Coonawarra
    • Padthaway
  3. Victoria
    • Yarra Valley
    • Pyrenees
    • Beechworth
  4. New South Wales
    • Hunter Valley
    • Orange
    • Riverina
  5. Tasmânia
Vinhos degustados pela confraria durante esse encontro:
  • Tatachilla Partners Red – Safra 2010 (JH88)
    Tinto seco (FeA – S/M)
    Valor de referência: R$ 112,00
  • TatachillaMcLaren Vale – Safra 2004 (JH90)
    Tinto seco (FeA – 16M/FA)
    Valor de referência: R$ 224,00
  • TatachillaKeystone – Safra 2004 (JH94)
    Tinto seco
    Valor de referência: R$ 180,00

» Reunião da Confraria dos Prazeres de 05 de setembro de 2016.
_____
Texto de André Monteiro
Editado e publicado por: Maicon F. Santos

O conteúdo Vinhos da Austrália aparece primeiro em Guia do Vinho.